anticoncepcional Vantagens e Desvantagens dos Métodos Anticoncepcionais

Todos sabem da importância dos contraceptivos tanto contra uma gravidez indesejada como para o controle dos infectados por doenças sexualmente transmissíveis. Hoje em dia há diversas opções de anticoncepcionais disponíveis como a camisinha (que em qualquer relação é essencial), o DIU e a pílula.

Para tirar mais dúvidas sobre os métodos contraceptivos fizemos uma lista das vantagens e desvantagens de cada um. Mas lembre-se o único método que não precisa de prescrição médica é a camisinha por isso use e abuse dela.

Vantagens e Desvantagens dos Métodos Anticoncepcionais

camisinha Vantagens e Desvantagens dos Métodos AnticoncepcionaisCamisinha

Vantagens – é o único anticoncepcional que previne a gravidez e as DSTs, se usada corretamente tem uma         eficácia de até 98% na prevenção a gravidez.
Desvantagens – se usada de forma errada pode acontecer de se romper. Há pessoas que são alérgicas ao látex.

Camisinha Feminina

Vantagens – além de proteger contra as DSTs e a gravidez, protege também a parte externa da vagina.
Desvantagens
– é mais difícil de ser encontrada, a colocação é mais complicada e é também mais cara que a masculina.

Pílula

Vantagens – se usada corretamente pode ter 99% de eficácia, reduz a TPM, o fluxo e as cólicas menstruais.
Desvantagens – ela não evita as DSTs, pode ter efeitos colaterais (como ganho de peso), tem que se lembrar de tomar todos os dias e se não usada corretamente pode levar a gravidez.

Pílula do Dia Seguinte

Vantagens – se tomada em até 72 horas depois da relação sexual impede a fecundação do óvulo.
Desvantagens – não protege contra as DSTs, não pode ser usada regularmente, pois a taxa de hormônios é muito alta e pode causar enjôos e sangramentos e eficácia é mais baixa que a das pílulas comuns.

DIU Vantagens e Desvantagens dos Métodos AnticoncepcionaisDIU

Vantagens – é tão eficaz quanto as pílulas, por não se tratar de hormônios não desregula o organismo e pode ficar no útero por até 5 anos (fazendo acompanhamento de seis em seis meses).
Desvantagens – não protege contra DSTs, pode aumentar o fluxo e as cólicas menstruais e necessita visitas regulares ao ginecologista.

Diafragma

Vantagens – não se sente a presença dele na hora da relação, pode ser colocado minutos antes da relação e é muito discreto.
Desvantagens – precisa ir ao médico para medir o tamanho, não protege tanto quanto a camisinha (só até 94%) e não protege contra as DSTs incluindo as infecções urinárias.

Implante

Vantagens – é mais eficaz que a pílula, não há risco de se esquecer de usar e reduz a menstruação.
Desvantagens – não protege contra as DSTs.